__________ Itapema, suas histórias... __________

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

BASE AÉREA (ITAPEMA - SP)

VISTA AÉREA DA BASE DA AERONÁUTICA EM ITAPEMA - SP, COM SUA PISTA DE OPERAÇÕES AO FUNDO (ANOS 2000).

Foi num Domingo (chuvoso), 22 de Outubro de 1922, que o Presidente da República, Dr. Epitácio Pessoa, acompanhado pelo Governador do Estado de São Paulo, Dr. Washington Luís Pereira Souza, e por inúmeras outras autoridades, estiveram em Itapema.
Nesta data foi lançada a Pedra Fundamental da Base de Aviação Naval no nosso Distrito, no antigo Sítio da Conceiçãozinha, dando início assim ao plano de defesa aérea do litoral paulista.
Posteriormente, devido ao solo de Conceiçãozinha ter sido considerado um local impróprio para a construção da Base Aérea, foi escolhida uma outra área, localizada junto à Vila da Bocaina, a noroeste da Ilha de Santo Amaro, defronte ao Largo de Santa Rita. 
COMITIVA PRESIDENCIAL DE EPITÁCIO PESSOA E AUTORIDADES MILITARES DURANTE CERIMÔNIA EM ITAPEMA/SP, NO LANÇAMENTO DA PEDRA FUNDAMENTAL DA BASE AÉREA (INÍCIO DÉCADA DE 1920).

Em 1925, após a escolha do atual lugar da Base Aérea, iniciaram-se em ritmo de urgência, as obras para a construção da Base de Aviação Naval. Os moradores da Bocaina foram deslocados compulsoriamente dali, após muita resistência, para as imediações da Av. Thiago Ferreira.
INSTALAÇÕES INICIAIS DA BASE AÉREA, REPARE NA PISTA DE OPERAÇÕES TRANSVERSAL AO SÍTIO, E DO LADO A RESISTENTE VILA DA BOCAINA [ANOS 40].

Um fato veio marcar o ano de 1927, quando o Aviador brasileiro João Ribeiro de Barros, que vinha completando a Travessia Genova-Santo Amaro (SP), pousou com seu hidroavião "JAHU", próximo à Bocaina (Ilha de Santo Amaro), numa penúltima escala antes de amerrissar em direção a represa de Santo Amaro, na capital.
O HIDROAVIÃO "JAHU" FUNDEADO ÀS MARGENS DA BOCAINA (ITAPEMA-SP) [1927].
O HIDROAVIÃO "JAHU" AMERRISSA DEFRONTE A BASE AÉREA, NA ILHA DE SANTO AMARO, EM DIREÇÃO A CAPITAL PAULISTA (1927).

Vejamos nota extraída do livro 'A TRAVESSIA DO ATLÂNTICO SUL E GAGO COUTINHO', de Ary Serpa, 1985, pag 58:
"Rei de Genova/Brasil (Santo Amaro) - O Comandante João Ribeiro de Barros, o 2º piloto João Negrão, o Capitão Newton Braga observador e o mecânico Vasco Cinquini, realizaram a primeira travessia de Genova a Santo Amaro..." - Cita ainda que o nome do avião homenageia a cidade natal do comandante e que a jornada foi cercada de percalços.
[João R. de Barros, 2º da esquerda para a direita, é recebido pelas autoridades paulistas]

Com o estabelecimento do Serviço de Correio Aéreo Naval no litoral sul, 1934, a Base de Aviação Naval passou a funcionar como subsidiária daquele serviço postal dando início a Linha RJ-RS. A serviço da CAN, partiam também dois aviões semanais, uma para Ubatuba e São Sebastião (litoral norte de SP), e outro para Iguape e Cananéia (litoral sul de SP).
A partir da década de 30 controla o Serviço Aeroportuário e de passageiros até 1963. Primeiramente, quando no lagamar de Enguaguassú e entrada da Barra Grande de Santo Amaro amerrissavam as aeronaves da Condor e Panair, ao que se seguiram os aviões de pouso terrestre da Real, Tac e Cruzeiro do Sul. Muitas celebridades e figuras importantes utilizavam-se destas linhas aéreas. Por exemplo, voou pela Panair Primo Carnera, pugilista italiano renomado à época de 1935.
No dia 8 de Outubro de 1936, a equipe argentina do Velez Sarsfield amerrissou no hidroavião brasileiro 'Tupã', da Condor, em direção ao Rio de Janeiro para enfrentar o time do C.R. Vasco da Gama.
  PRÉDIO DA COMPANHIA IG BASE AÉREA - ITAPEMA/SP [ANOS 2000].

Seguindo as diretrizes da Diretoria de Aeronáutica do Ministério da Marinha, que criava a Reserva Naval Aérea e aprovava os cursos de Pilotos Aviadores da Reserva, foi fundado no dia 1º de Novembro de 1936, o Aeroclube, sediado na Base de Aviação Naval, tendo como os primeiros instrutores os próprios militares da Base.
INTEGRANTES DO AEROCLUBE DA BASE AÉREA EM ITAPEMA-SP.

Com a criação do Ministério da Aeronáutica, em 20 de Janeiro de 1941, a Base de Aviação Naval passou a pertencer ao novo ministério. Em Maio do mesmo ano, recebeu a denominação de Base Aérea.
Em Julho de 1942, o Comando da 4ª Zona Aérea, ao qual pertencia a Base, divulgou nota oficial sobre o Estado de Beligerância, e, em 22 de Agosto, o governo Brasileiro declarava guerra à Alemanha e à Italia. Em consequência ao Estado de Guerra, uma severa e permanente vigilância do litoral passou a ser realizada pelos militares da Base Aérea. Em 1943, iniciaram-se os patrulhamentos aéreos em conjunto com os aviões da Base Aérea de São Paulo, desde Paranaguá até Ubatuba, e também, a defesa dos comboios de navios que entravam e saiam do Porto.
Com a suspensão do Estado de Guerra em 16 de Novembro do mesmo ano, foram voadas um total de 1.246 missões, que representaram 2.255 horas de vôo.
PRÉDIO DO COMANDO DA BASE AÉREA - ITAPEMA/SP [DÉCADA DE 1950].

Em Agosto de 1947, a Base Aérea passou a denominação de Destacamento de Base Aérea, cuja missão era zelar pela segurança das instalações portuárias e industriais de toda baixada paulista. Além dessa importante tarefa continuou com suas inúmeras atividades por intermédio de missões de busca e salvamento de embarcações perdidas ou acidentadas, de náufragos e desaparecidos no mar, transporte de pessoas enfermas ou acidentadas no litoral e atendendo a todos os chamados de socorro de emergência.
AVIÃO DOUGLAS DC-3 DA VASP POUSA NA BASE AÉREA [MARÇO DE 1949] EM VÔO INAUGURAL PELA LINHA SP-STOS-RJ.

No dia 12 de Dezembro de 1950, o Comandante do Destacamento da Base Aérea, Major João Tavares Leite e o co-piloto Capitão Valdemar Gonçalves transportaram o pára-quedista Fernando José Medeiros que deu salto à baixa altura na Praia do Gonzaga (Santos), estabelecendo a marca de 50 metros do solo.
A ARQUITETURA NEOCLÁSSICA É A NOTA MARCANTE DOS PRÉDIOS QUE ABRIGAM O ADMINISTRATIVO E OPERACIONAL DA BASE AÉREA - ITAPEMA/SP [ANOS 2000].

Em 21 de Fevereiro de 1953, ocorreu a solenidade de inauguração da Capela da unidade. Cabe ressaltar que o templo já existia nos tempos da antiga Vila da Bocaina, conhecida como Capela de Santa Cruz do Riacho. Certo fato sombrio (ocorrido tempos depois, nos anos 90 e revelado por um "ex-praça") marca a história deste templo. Um Tenente do Corpo Clínico, no início da década de 1990, por circunstâncias aparentemente desconhecidas suicidou-se com um tiro na cabeça, aos pés do altar da Capela.
João Café Filho, Presidente da República, em 16 de Abril de 1955, desceu no DBA, onde tomou um helicóptero que o conduziu à Refinaria de Petróleo 'Presidente Bernardes' (Cubatão), a qual inaugurou.
Devido os acontecimentos em que as Forças Armadas foram envolvidas no ano de 1955, o então Ministro da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro-do-ar Eduardo Gomes (candidato à Presidência da República por duas vezes), deslocou-se para cá, de onde passou a transmitir suas ordens.
VISTA DO ALTO DAS INSTALAÇÕES DA BASE AÉREA NO DISTRITO DE VTE. CARVALHO - ITAPEMA/SP [DÉCADA DE 50].
ÂNGULO AÉREO CONTRÁRIO DO SÍTIO E DE OUTRAS INSTALAÇÕES DA BASE AÉREA - ITAPEMA/SP, EM PRIMEIRO PLANO O CASSINO [DÉCADA DE 1950].

IMAGEM PANORÂMICA DA BASE AÉREA - ITAPEMA/SP [ANOS 50].

No mês de Março de 1956, mais precisamente nos dias 1º/25, 26 e 27, fortes chuvas caíram sobre o litoral, causando desmoronamentos nos morros santistas. Várias equipes do Destacamento da Base Aérea trabalharam noite e dia em socorro às vítimas.
Ao comemorarem 34 anos de lançamento da Pedra Fundamental, a mesma foi transladada do seu local de origem, Sítio Conceiçãozinha, para o DBA.
O PRESIDENTE DO BRASIL JUSCELINO KUBITSCHEK FAZ ESCALA NA BASE AÉREA EM ITAPEMA/SP [DÉCADA DE 50].

Em 1961 recebeu em suas instalações a ilustre Aviadora Ada Rogato, que voando num pequeno Cessna, cumpria a missão de levar por todo o país a imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida - Padroeira do Brasil.        
Frei Betto no seu livro 'Batismo de Sangue', pag 63, Ed. Civilização Brasileira, 1ª Edição (1982) - cita que José Arantes, após o Golpe de 1964, teria sido trazido de São José dos Campos como prisioneiro para o Destacamento da Base Aérea:
"José Arantes [imagem à esquerda], ex-Presidente do Diretório da Faculdade de Filosofia da USP e Vice-Presidente da UNE, liderou as manifestações estudantis que em 1968, transformaram a Rua Maria Antônia numa praça de guerra..."
"(...)Convença-se, porém, que vocês da Juventude Comunista eram muito ousados, não? Fundar uma Célula sob as asas da Aeronáutica! Por isso, Zé, eles o expulsaram do ITA após o Golpe de 1964 e o levaram para a Base Aérea de Santos, no Guarujá, acusaram-no de ser militante do PcB e de organizar um jornal estudantil."


Resgate de avião em acidente sobre o estuário


No dia 19 de Fevereiro de 1965, um jato da Força Aérea Brasileira, do tipo 'Glosten Meteor', explodiu às 15:30 horas no estuário, voando a baixa altura. A aeronave chocou com a rede de alta-tensão vinda da Usina de Itatinga por Itapema, onde cruza o canal, provocando a morte do seu piloto, oficial da FAB.
O ano de 1967 assinalou um importante capítulo na vida do Destacamento de Base Aérea, pois no decorrer do mês de Setembro verificou-se a criação do Centro de Instrução e Emprego de Helicópteros (CIEH). No dia 20 de Outubro chegaram à nova unidade os helicópteros SH-19 nº8507 e os H-13H nº8502, 8515, 8522.
Em 03 de Novembro de 1968 recebe o primeiro Jet-Ranger, destinado à instrução de vôo.
Por Decreto Presidencial, em 20 de Janeiro de 1970, foi criado o Núcleo do Centro de Instrução de Helicópteros, desativando o CIEH, com a incumbência de normatizar e regulamentar o Centro de Instrução de Helicópteros (ativado em 1971). Tendo por função preparar pilotos e mecânicos de formação militar, tanto na Ativa como na Reserva, e padronizar civis.
OS INÚMEROS JERIVÁS QUE SOMBREIAM OS EDIFÍCIOS DA BASE AÉREA - ITAPEMA/SP [ANOS 2000].

Novas mudanças ainda estariam por vir nos anos seguintes. Cita monografia 'Base Aérea - 75 anos', encontrada na Biblioteca Municipal 'Geraldo Ferraz', elaborada pelo orgão militar.
"(...)Dentro da dinâmica dos fatos, o Ministério da Aeronáutica, houve por bem criar uma ALA, unidade altamente móvel, flexível e auto-suficente, sendo desativado o Centro de Instrução de Helicópteros em 30 de Abril de 1973, e, criando a ALA 435. Na ALA 435, existia o 1º Esquadrão Aéreo, destinado a instrução..."
No ano de 1974, durante o trágico incêndio no Edifício Joelma, um helicóptero da ALA 435 decolou do Itapema e seguiu em direção ao sinistro na capital paulista, realizando um grande número de salvamentos.
No dia 1º de Agosto de 1979, ocorreu a solenidade militar de ativação da Base Aérea (BAST) e do 1º/11º Gav, deativando a ALA 435.
Em 12 de Dezembro de 1980, recebe os primeiros helicópteros do tipo Bell UH-1H, vindos do 4º EMRA, para instrução avançada no 1º/11º Gav.
 BASE AÉREA - ITAPEMA/SP, INSTALADA NO DISTRITO DE VICENTE DE CARVALHO, PINTURA PRODUZIDA POR ALUNO DA REDE PÚBLICA DE ENSINO (DÉCADA DE 80).

No ano de 1981 em apoio ao Instituto Butantã, vários cientistas brasileiros e estrangeiros foram transportados para a Ilha da Queimada Grande, a fim de procederem ao estudo sobre uma espécie de cobra desconhecida. Feitos os estudos, descobriu-se tratar de uma espécie ultra-venenosa que só ocorre naquela ilha.
Após 24 horas à deriva, no dia 12 de Julho de 1983, o iate 'Czarina' foi encontrado por um helicóptero do 1º/11º Gav à 25 milhas ao norte da Ilha da Moela, sendo vetorado por um barco da Capitania dos Portos, que efetuou o reboque do iate até o cais do Porto.
Em 27 de Abril de 1984, foi entregue [imagem ao lado] o edifício Itapema I, residencial destinado aos Suboficiais e Sargentos da BAST e 1º/11º Gav, o único no gênero construído na cidade com 10 andares.
Em 10 de Outubro do ano de 1986 recebe os primeiros helicópteros Esquilo - UH-50,destinados a instrução aérea do 1º/11º Gav., Esquadrão Gavião.
Em 25 de Maio de 1988, o 1º/11º Gav. deixa à subordinação do COMAT e passa a ser subordinado ao CATRE.
O COMPLEXO DE INSTALAÇÕES DA BASE AÉREA EM ITAPEMA/SP [DÉCADA DE 2000].

Conforme um projeto de reflorestamento da Mata Atlântica, no dia 16 de Fevereiro de 1989, foram lançadas as primeiras sementes, por um helicóptero Esquilo do 1º/11º Gav.sobre a Serra do Mar.
No dia 25 de Junho de 1996, em auxílio à Capitania dos Portos um helicóptero da Base Aérea fez o transporte, através de carga externa, de um motor a diesel, de 400 Kg, até o farol da Moela (que se encontrava desligado), podendo causar grandes riscos às embarcações que chegavam e saíam da Barra Grande de Santo Amaro.
ANTIGA PISTA DE OPERAÇÕES DA BASE AÉREA - ITAPEMA/SP, AINDA TRANSVERSAL AO SÍTIO [ANOS 40].
FUTURAS INSTALAÇÕES E PISTA DE OPERAÇÕES DO AEROPORTO METROPOLITANO, NA BASE AÉREA - ITAPEMA/SP (ANOS 90).

Uma das mais importantes obras realizadas entre o final de 1996 e meados de 1997 foi, sem dúvida, a recuperação da pista de pouso e táxi, como também a recuperação do balizamento da mesma e Heliponto principal. Especial atenção foi dada ao novo sistema de drenagem, possibilitando o escoamento das chuvas com maior rapidez.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

JANELA INDISCRETA EM MORRINHOS

UM MODELO DOS VÁRIOS CONJUNTOS HABITACIONAIS DO CDHU NO BAIRRO DE MORRINHOS - ITAPEMA/SP (DÉCADA DE 2000).

Logo quando inauguraram o primeiro conjunto residencial em morinhos, eu me mudei para lá. Apartamento 41, no último andar do bloco/64.
Foi na manhã seguinte à mudança. Ao enfiar os dedos pela fresta, a fim de abrir a janela deparei com aquela miragem no prédio defronte, nua entre as cortinas.
Saído do banho à pouco Ela secava cuidadosamente os seios lânguidos e firmes, encimados por mamilos achocolatados feito dois apetitosos merengues. Deixava a toalha deslizar envolvente em sua bunda majestosa e dali adentrar pelo lanho lúbrico das coxas roliças, atenta aos mínimos detalhes daquele corpo exuberante. Eram alguns metros, o abismo do parapeito entre nós, no entanto pareci aspirar o frescor daquela carne...
Durante várias manhãs esta cena se repetiu. A excitante dúvida dela, numa simples troca de roupa, fazia do seu despir sensualmente esguio dentro das combinações rendadas prolongamento da delícia daquele instante. Quando eu gozava, era nítida a sensação de tê-la na volúpia de minhas mãos. [abaixo detalhe de um dos blocos em Morrinhos]

Sorrateira a paixão entrou em mim e fez morada. Quis se revelar. Todavia o modo como a conhecera, tornara-me patético. Ela displicente mantinha a persiana erguida. Vigiava-a na intimidade. Sua dança desinibida quando tocavam o sucesso do momento no rádio, a depilação do sedoso vértice pubiano antes de ir à praia. Aquele cotidiano já tão familiar. Numa dessas ocasiões tendo descoberto o número do seu celular, liguei enquanto a espreitava. Seu alô estendeu-se sobre o meu silêncio covarde, até que Ela desligou.
Querendo vê-la mais de perto, uma certa manhã memorizei a roupa que vestira, desci as escadas correndo e a espreitei até o ponto de ônibus na Av. Antenor Pimentel. A partir de então, acompanhei-a ao trabalho postado logo atrás dela. Sentido o perfume que rescendia dos cabelos úmidos. Ouvindo-lhe a voz, acaso encetasse assunto com alguém conhecido. Aguardava a hora oportuna contudo, me punha desencorajado. Por certo a faria me odiar pelo atrevimento, pois tinha seus segredos de tal forma desnudados. Temi ser repelido e visto como um desses maníacos irremediáveis.
  AV. ANTENOR PIMENTEL, NO BAIRRO DE MORRINHOS - ITAPEMA/SP.

Num belo dia porém, ao acordar, dei com as cortinas esvoaçando solitárias, os móveis haviam desaparecido. No quarto aquela plenitude do vazio absoluto. Ela partira sem que eu tivesse coragem de lhe dizer.